Tributo à Benoît Mandelbrot - O pai dos FRACTAIS


Para quem pensa que não existe nenhum tipo de envolvimento entre matemática e arte, certamente está enganado. Pois graças ao matemático Benoît B. Mandelbrot, hoje temos os fractais, imagens lindas e abstratas que surgem a partir de um objeto que se divide em partes semelhantes ao objeto original formando uma imagem psicodélica como um todo.

Infelizmente o genial Mandelbrot morreu no dia 14 deste mês devido a um cancro no pâncreas.


Mandelbrot nasceu na Polônia, judeu e emigrado aos 11 anos para Paris em consequência da perseguição nazista, ainda em Paris obteve seu Ph D em Matemática, fixando-se depois nos Estados Unidos desde 1958. Fez investigação científica na IBM durante 30 anos. Depois, foi professor na Universidade de Yale até 2005.

O neologismo "fractal" foi lançado em 1975 como definição para um sistema organizado que a partir de cálculos criam estruturas ego-semelhantes formando imagens infinitamente detalhadas.


Mais algumas informações legais sobre os fractais e a história de Mandelbrot podem ser lidas aqui e aqui.

Nós da merketeiros adoramos fractais e fazemos uso deles sempre que surge uma boa possibilidade de encaixe nos trabalhos em que o aspecto visual pode ser mais explorado.

Admiramos muito o resultado das imagens e lamentamos muito pela morte de Benoît Mandelbrot, um matemático que certamente será lembrado pela idéia brilhante de inventar os fractais.


Comentários

  1. Alma gentil, que partiu tão cedo
    dessa vida descontente... mas deixou
    os fractais para alegrá-la...

    ResponderExcluir

Postar um comentário